O que Fazer no Centro Histórico de Salvador? 7 Locais para Visitar

Apesar de ser conhecido pelas praias paradisíacas, Salvador é uma cidade que conta muito sobre a história do Brasil.

Afinal de contas, ela foi a primeira capital do país durante o período colonial. Por isso, quando viajar para lá, tire um tempo para conhecer os principais pontos turísticos do Centro Histórico de Salvador.

Conheça o Centro Histórico de Salvador, o patrimônio da humanidade

Centro Histórico de Salvador
Crédito: Agliberto Lima (Flickr)

A cidade de Salvador (Bahia) foi fundada em 1579 por Tomé de Souza, que fez dela a primeira capital colonial do novo mundo. O local que hoje conhecemos como Centro Histórico já foi sede do Governo Português e um dos maiores mercados de escravos da América do Sul.

Devido à riqueza das suas construções, o Centro Histórico de Salvador foi considerado pela UNESCO como parte da Lista do Patrimônio Mundial em 1985. Além disso, em 1984, ele foi inscrito no Livro de Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico.

Atualmente, o Centro Histórico de Salvador é um dos exemplares dos conjuntos arquitetônicos portugueses mais importantes do país. Ele é composto principalmente por construções históricas com arquitetura religiosa, militar e civil dos séculos 16 a 19.

Além disso, o local ainda preserva a cultura dos antepassados africanos e da arquitetura portuguesa. Por exemplo, nos principais edifícios da cidade, como a Catedral de Salvador, a Igreja do Carmo e o Museu de Arte Sacra, observamos a transição do estilo Renascentista para o Barroco, chamada fase monumental da arquitetura baiana.

Sem dúvida, conhecer o Centro Histórico de Salvador é um mergulho na história do Brasil e uma experiência cultural única.

Onde fica o Centro Histórico de Salvador?

Centro Histórico de Salvador
Crédito: João Ieroque (Flickr)

O Centro Histórico de Salvador fica na parte mais antiga da cidade, entre a Cidade Baixa e a Cidade Alta. Atualmente, a região tem seu limite no Mosteiro de São Bento e no Museu de Arte Sacra (antigo Convento de Santa Teresa).

Assim, o centro histórico se estende desde a Baixada do Sapateiro até a Ladeira da Montanha, seguindo pelo Pelourinho até o bairro de Santo Antônio Além do Carmo, terminando no Forte da Capoeira.

Lugares próximos

  • Aeroporto Internacional de Salvador: A 28 km de distância, ou cerca de 35 minutos de carro.
  • Praia da Barra: Localizado a 6,5 km de distância, ou cerca de 20 minutos de carro.
  • Mercado Modelo: Ele fica a 950 metros de distância, ou cerca de 15 minutos a pé e 5 minutos de carro.
  • Elevador Lacerda: Fica bem próximo, a 110 metros de distância, ou cerca de 1 minuto a pé.
  • Pelourinho: Localizado a 600 metros de distância, ou cerca de 7 minutos a pé e 5 minutos de carro.

O que fazer no Centro Histórico de Salvador: os 7 principais pontos turísticos

Mesmo que você não seja um grande fã de história, passear pelo Centro Histórico de Salvador é um passeio muito agradável. Por isso, mesmo que você esteja viajando apenas para conhecer as praias, reserve algumas horas para andar pelas ruas desse famoso bairro histórico. Você não vai se arrepender!

Agora, confira os 7 principais pontos turísticos do Centro Histórico de Salvador que você precisa incluir no seu roteiro de viagens.

1. Largo do Pelourinho

Largo do Pelourinho
Crédito: Takashi Matsumura (Flickr)

O Largo do Pelourinho é um símbolo da resistência afro-brasileira e um dos principais cartões postais de Salvador. No século 16, o local que era considerado a capital do Brasil foi usado para punir publicamente os escravos de forma muito cruel. Porém, depois de restaurada, o local que antes era sombrio agora atrai milhares de turistas todos os anos.

É no Largo do Pelourinho que ficam as construções históricas mais importantes da cidade, como a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Ao visitá-la você vai perceber como ela representa muito bem a combinação das diferentes crenças religiosas do estado da Bahia.

Por tudo isso, o Pelourinho também é considerado Patrimônio  da Humanidade pela UNESCO desde 1985 e o conjunto arquitetônico da América Latina mais bem conversado do período colonial.

Em contrapartida, nas ruas próximas ao Largo do Pelourinho você também vai encontrar diversas oficinas de arte, lojas, bares, restaurantes, cafés, pequenos centros culturais e museus. De fato, esse é um passeio para relaxar!

Contudo, por ser um lugar movimentado e cheio de turistas, cuide da sua segurança. O melhor é evitar entrar nas vielas do Pelourinho e sempre ficar atento aos seus pertences.

2. Elevador Lacerda

Elevador Lacerda
Créditos: Rui Flavio Alves Barreto (Flickr)

Considerado um ponto turístico muito importante, o Elevador Lacerda (o primeiro elevador urbano do mundo) foi inaugurado em 1872 com o objetivo de fazer uma ligação rápida entre a Praça Tomé de Souza (Cidade Alta) e a Cidade Baixa.

Com 72 metros de altura, o Elevador Lacerda é a forma mais rápida e barata de atravessar de um lado da cidade para a outra. Afinal, a viagem dura apenas 20 segundos e custa R$ 0,15.

Porém, não é à toa que o Elevador Lacerda é um dos cartões postais de Salvador. Além da viagem, quando desembarcamos na Cidade Alta, podemos visitar o mirante e admirar uma das vistas mais incríveis de Salvador, a Baía de Todos os Santos.

Atualmente, o Elevador Lacerda funciona de segunda a sábado, das 6h00 às 23h00; e domingos e feriados, das 7h00 às 22h00. Contudo, o trajeto não é acessível e o parapeito é muito alto para cadeirantes.

3. Fundação Casa de Jorge Amado

Fundação Casa de Jorge Amado
Crédito: Dario Nardacci (Flickr)

A Fundação Casa de Jorge Amado fica no Largo do Pelourinho, dentro do famoso casarão azul, um lugar importante para a obra e vida do autor.

Ela se trata de uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo pesquisar, divulgar e preservar a obra de Jorge Amado, a arte e a literatura baiana. Por isso, a Fundação promove regularmente debates sobre a cultura regional e a luta pelo fim da descriminação social e racial.

Assim, a Função Casa de Jorge Amado possui três andares. Lá você encontra uma exposição permanente de fotos, livros, documentos e de 400 adaptações das obras do autor. Além disso, ali também você pode ver vários prêmios que o autor ganhou e fotos do seu dia a dia tiradas por sua esposa, Zélia Gattai.

No ponto mais alto do casarão fica o Mirante das Letras, onde você terá uma vista única da Baía de Todos os Santos e do Largo do Pelourinho. A sala tem uma parede com algumas frases do autor Jorge Amado e uma parede de lousa para você deixar a sua mensagem.

Por fim, no térreo, há um Café-Teatro onde você pode comer as sobremesas e outros aperitivos descritos pelo autor em suas obras. No mesmo piso também fica o Espaço Zélia. Ele possui uma pequena exposição em homenagem à escritora paulista e companheira de Jorge Amado, Zélia Gattai.

Atualmente, a Fundação Casa Jorge Amado funciona de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, e sábado, das 10h00 às 16h00. A entrada custa R$ 5,00. Contudo, crianças menores de 5 anos não pagam e às quartas-feiras a entrada é gratuita para todos.

4. Mercado Modelo

Mercado Modelo
Crédito: Isaque Almeida (Flickr)

Quando você visitar o Centro Histórico de Salvador não deixe de conhecer o Mercado Modelo. Lá você vai encontrar um resumo da cultura baiana.

Ao todo, o Mercado Modelo possui mais de 250 lojas de artesanato que vendem roupas, doces, instrumentos musicais, fitinhas do Bonfim e outras lembrancinhas locais. Além disso, no segundo andar, você pode conhecer mais sobre a gastronomia regional nos restaurantes tradicionais, como o Camafeu de Oxóssi e o Maria de São Pedro.

Além dos restaurantes, o segundo andar do Mercado Modelo tem uma sacada curva com uma bela vista para a Baía de Todos os Santos e o Centro Náutico.

Os horários de funcionamento do Mercado Modelo são de segunda a sábado, das 9h00 às 19h00, e domingo, das 9h00 às 14h00. A entrada é gratuita.

5. Terreiro de Jesus

Terreiro de Jesus
Crédito: Luiz Antonio Dourado Gonçalves (Flickr)

A Praça 15 de Novembro, mais conhecida como Largo Terreiro de Jesus é muito importante para a história e a cultura do Centro Histórico de Salvador, Bahia.

Além da famosa Catedral Basílica de Salvador, é nessa praça que fica a Igreja de São Pedro dos Clérigos e a Igreja da Ordem Terceira de São Domingos Gusmão, dois edifícios importantíssimos da arte colonial do Brasil.

Além disso, lá também está localizada a primeira Faculdade de Medicina brasileira e o MAFRO (Museu Afro-Brasileiro da UFBA), um dos únicos a falar exclusivamente sobre a importância da cultura africana na para a formação da cultura do Brasil.

Em adição à história, você também vai encontrar muito entretenimento no Largo Terreiro de Jesus, pois vários grupos de capoeira e artesão costumam se apresentar nessa área. Vale a pena conhecer!

6. Igreja e Convento de São Francisco

Igreja de São Francisco
Créditos: ChucoGOL (Flickr)

Também conhecida como a Igreja de Ouro, a Igreja e Convento de São Francisco é um dos principais pontos turísticos do Centro Histórico de Salvador.

Ela foi construída entre os séculos 17 e 18 é considerada uma das Sete Maravilhas de Origem Portuguesa do Mundo, além de ser um patrimônio tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Ao entrar na Igreja e Convento de São Francisco você entenderá o porquê de ela ser chamada de Igreja de Ouro. Todo o seu interior é talhado em outro com detalhes em estilo barroco. Além disso, o teto e o púlpito da igreja são repletos de pinturas sacras.

Para visitar esse ponto turístico você precisa pagar R$ 5,00. A visitação ocorre de segunda-feira e de quarta-feira a sábado, das 9h00 às 17h30, de terça-feira, das 9h00 às 17h00, e domingo, das 10h00 às 15h00.

7. Palácio Rio Branco

Palácio Rio Branco
Crédito: Breno Mendes (Flickr)

No presente momento, o Palácio Rio Branco é um museu e abriga a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Porém, antes disso, ela já serviu como sede do Governo Português no Brasil, residência, centro de comando, quartel, prisão e despacho oficial dos grandes poderes.

É no Palácio Rio Branco que fica o Memorial dos Governantes, um lugar que geralmente é bastante visitado por pesquisadores e escolas. Lá você pode observar diversos objetos pessoais de personalidades históricas que foram doados por seus familiares.

No segundo piso, que é restrito a visitantes, fica a Sala dos Espelhos. Lá era onde aconteciam as festas do alto escalão e as transferências de cargo. No mesmo piso, também fica a Sala dos Despachos, onde os governadores se reuniam com os assessores e secretários.

Para conhecer melhor esse ponto turístico, você pode agendar uma visita guiada. O Palácio Rio Branco está aberto ao público de terça a sexta-feira, das 10h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h00.

Perguntas e Respostas

O que tem no centro histórico de Salvador?

O Centro Histórico de Salvador, Bahia, tem vários pontos turísticos importantes da cultura e da história do Brasil. Por exemplo: Pelourinho, Fundação Casa de Jorge Amado, Mercado Modelo, Elevador Lacerda, Largo Terreiro Jesus, Igreja e Convento de São Francisco (Igreja de Ouro) e Palácio do Rio Branco.

Qual a importância do Centro Histórico de Salvador?

O Centro Histórico de Salvador (Bahia) foi tombado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Atualmente, ele é um dos exemplares dos conjuntos arquitetônicos portugueses mais importantes do país.

O local ainda preserva a cultura dos nossos antepassados africanos e da arquitetura portuguesa. Um exemplo disso são os principais edifícios da cidade, como a Igreja da Ordem Terceira de São Domingos Gusmão, a Igreja da Sé, a Catedral Basílica de Salvador e o Palácio Rio Branco.

Quais os patrimônios históricos de Salvador?

Os patrimônios históricos de Salvador são: Pelourinho, Elevador Lacerda, Forte de Santo Antônio, Mercado Modelo, Farol da Barra e Museu Náutico, Igreja e Convento de São Francisco, Igreja Nosso Senhor do Bonfim e Palácio Rio Branco.