Farol da Barra: muita história e bom passeio

Um ponto turístico que mostra que Salvador, Bahia, tem muito mais história para contar do que carnaval. O Farol da Barra é um dos principais cartões postais de Salvador, erguido antes mesmo que a capital baiana.

Ele faz parte do Forte de Santo Antônio, construído pelos portugueses por razões militares ainda no século XVI, pouco depois de aportarem na “Ilha de Vera Cruz” (1536). 

O forte passou das mãos dos portugueses para os holandeses até voltar de novo para o domínio lusitano.

O Farol da Barra Salvador só foi construído muito tempo depois da construção do Forte de Santo Antônio, no final do século XVII, e motivado por uma tragédia com o Galeão Sacramento, vítima de naufrágio nas proximidades do que viria a ser o Farol da Barra.

A sua primeira versão foi rudimentar. Ostentava uma lanterna de bronze alimentada por óleo de baleia.

Mas, foi o bastante para entrar para a história, pois foi a primeira torre de sinalização das Américas.

No século XIX, um novo farol foi erguido no Forte de Santo Antônio da Barra e permanece firme e imponente até os dias atuais.

Por muitos anos, o  Farol da Barra era um local inacessível para a maioria dos brasileiros, pois não era aberto ao público.

Porém, essa situação mudou em 2011 quando passou a abrigar o Museu Náutico e receber público.

Mas, o que há de interessante para ver no Farol da Barra? Por que se tornou um dos principais pontos turísticos de Salvador e da Bahia? O que há para ver no Museu Náutico e a entrada é gratuita?

Saiba tudo isso e muito mais nos próximos tópicos!

Museu Náutico do Farol da Barra Salvador

Museu Náutico da Bahia
Crédito: Lara Torres (Flickr)

A principal atração do Farol da Barra é o seu Museu Náutico, embora muitos também considerem sua localização um dos pontos altos do passeio.

O Forte de Santo Antônio localiza-se na entrada da Baía de Todos os Santos. É um local privilegiadíssimo para contemplar o pôr do sol. 

Contudo, o Museu Náutico conta, sem dúvida, com atrações interessantes para mantê-lo entretido até esse momento mágico e será um verdadeiro parque de diversões se você for fã de história.

O Museu Náutico do Farol da Barra de Todos os Santos conta com acervo histórico formado por centenas de objetos de épocas diferentes e sabemos que alguns deles ficaram submersos por mais de 300 anos!

A exposição desses objetos ajudam a contar a história da relação do homem com o mar e do povo da Bahia com o Farol da Barra Salvador. 

A visita ao Museu Náutico não é gratuita, mas seus preços são populares.

Para os turistas, os ingressos custam R$ 15,00. Para os moradores de Salvador, R$ 5,00. Contudo, para o segundo caso, é necessário apresentar comprovante de residência. 

Vale alertar sobre a possibilidade de alterações nos preços devido à crise e as incertezas provocadas pela pandemia.

Por isso, é prudente se informar no local. 

O Farol Santo Antônio da Barra

Farol Santo Antônio da Barra
Crédito: Jacqueline A. Marques (Flickr)

Por integrar o forte de Santo Antônio da Barra, o farol também é conhecido por esse nome pelos moradores locais.

Ele, por si só, é uma atração à parte e não depende apenas do acervo do Museu Naútico e do forte com suas galerias, maquetes, mapas e garrafas para atrair turistas. 

A arquitetura do Farol da Barra é algo muito agradável de se ver e de explorar.

A estrutura conta com uma bela escada caracol que conduz os visitantes ao longo de seus 22 metros de altura. 

A instalação, por contar com engenharia militar, fornece um ambiente singular que evoca sensações épicas.

Afinal, certamente não é todo dia que se visita estrutura de tal espécie.

Vale lembrar que a visitação ao local só foi autorizada em 2011, portanto, o visitante tem acesso a um espaço que por séculos ficou restrito apenas aos militares.

Um pedaço da história do Brasil

Visitar o Farol da Barra e seu Museu Náutico é ter contato com um pedaço de nosso passado, da história brasileira que se liga tão fortemente com outros povos, especialmente os portugueses.

Só o fato de você estar aqui buscando informações sobre o farol e seu forte já proporciona um aprofundamento cultural que talvez você não tenha tido nem na época de escola.

E pode ter certeza que aprenderá mais e melhor sobre parte de nosso passado visitando o local. 

O forte de Santo Antônio da Barra

Forte Santo Antônio da Barra
Crédito: phudd23 (Flickr)

Toda história tem o seu começo e, como dito, o Farol da Barra tem seu início com a construção do Forte do Santo Antônio da Barra em 1534.

A relação dos portugueses com a região onde é localizada a fortificação teve início pouco tempo depois da chegada das Caravelas de Pedro Álvares Cabral.

Em 1501, durante a primeira expedição exploratória à América Lusitana, os portugueses ancoraram na Barra e começaram a negociar com os índios para se instalarem no local.

A data desta visita era o dia de Todos os Santos, por isso, os lusos decidiram batizar a região como a “Grande Baía”.

Esse local marca o acesso à baía de Todos os Santos.

O primeiro nome em referência à região que se popularizou foi o de Ponta do Padrão, mas posteriormente passou a ser conhecida como Ponta de Santo Antônio.

Os portugueses decidiram construir um forte na área por ser um ponto estratégico para se defender de invasões estrangeiras.

Coube a Francisco Pereira Coutinho, donatário da capitania da Bahia, erigir a primeira edificação do forte.

Entre 1624 e 1625, o Farol da Barra foi tomado durante as invasões holandesas e recuperado no ano seguinte. 

O Farol da Barra só veio a ser erguido no forte após o naufrágio do Navio Sacramento em 1668.

Sua primeira versão, instalada em 1698, ostentava uma torre quadrangular e tinha envidraçada uma lanterna de bronze. 

Com a independência, o forte de Santo Antônio recebeu o Brasão do Império acima de sua entrada principal.

A versão mais moderna da torre foi inaugurada em 2 de dezembro de 1839 para homenagear o nascimento de Dom Pedro II. 

Qual é a história do Farol da Barra?

Torre instalada dentro do Forte de Santo Antônio, localizada na Baía de Todos os Santos e construída para fins militares.

O farol foi inaugurado em 1698 e teve como principal estímulo a tragédia do Galeão Sacramento, que naufragou no local matando centenas de pessoas vinte anos antes.

Qual é a função do Farol da Barra do Forte de Santo Antônio?

Antes, tinha como função servir de guia para embarcações que navegavam à noite na região, bem como avistar com boa margem de distância invasões de tropas estrangeiras.

Hoje, abriga o Museu Náutico e é aberto para visitação de turistas e moradores de Salvador.

Qual a cor do Farol da Barra?

O Farol da Barra é branco e preto e emite feixes luminosos nas cores branco e vermelho. Pode ser avistado a 70,3 quilômetros de distância, o equivalente a 38 milhas náuticas.u00a0