O que Fazer em Mangue Seco: Passeios e Atrações para Curtir

Na fronteira da Bahia com o Sergipe, existe o paraíso tropical Mangue Seco.

De fato, este vilarejo de pescadores ficou famoso ao servir de palco para a renomada novela Tieta do Agreste, de Jorge Amado, e apresenta belezas incríveis que realmente parecem vindas da televisão.

Assim, graças ao seu clima bucólico, sem grande movimento e atrações, Mangue Seco é muito buscada para quem quer algum sossego durante seus roteiros.

Afinal, turistas costumam partir de Aracaju, Praia do Forte ou da Costa do Sauípe, por exemplo, para conhecer as maravilhosas dunas que permeiam a região.

No entanto, a pacata vila engana de início, pois são 30 km de costa com praias atraentes. Barraquinhas simples pontuam as áreas, permitindo a dose certa de conforto e isolamento para quem quer ambos.

Em meio ao rio Real e ao mar, aqui você encontra manguezais, de onde é retirado o crustáceo aratu, utilizado largamente no preparo de casquinhas, moquecas e ensopados, por exemplo. Culinária local, baiana e nordestina se misturam para complementar os dias relaxantes.

Partindo do Mangue Seco, existem muitos lugares para se conhecer. Isso tudo faz do vilarejo ótimo para viagens mais longas, com roteiros de 3 ou mais dias.

Hospedagens, restaurantes e população recepcionam turistas muito bem, deixando aquele gosto de quero mais. Se o que você busca é paz é um momento para si mesmo e pessoas queridas, Mangue Seco dá tudo o que é preciso.

O que fazer em Mangue Seco?

O que fazer em Mangue Seco?
Crédito: Eduardo Rebello (Flickr)

A região de mangue seco é uma de belezas naturais sem fim, muita paz e liberdade para curtir no seu tempo. Logo fica claro que este destino é para quem quer descansar e simplesmente aproveitar o momento.

Mangue Seco, o vilarejo, é muito pequeno e não possui mega atrações, vida noturna ou movimento.

Afinal, sua população é de cerca de 200 habitantes, em sua maior parte formada por pescadores e trabalhadores envolvidos no turismo.

Apesar da estrutura simples e extremamente interiorana, o local é bastante preparado para receber turistas. Existem boas opções de passeios, praias lindas de água doce e salgada, muita comida típica e algumas surpresinhas aqui e ali.

Localizada entre o mar e o Rio Real, Mangue Seco está no meio de uma natureza intocada, com coqueirais e cajueiros colorindo de verde as maravilhosas dunas de areia branca.

O encontro das águas forma mangues, de onde é retirado um crustáceo iguaria daqui. Restingas também fazem parte do cenário do lugar, contribuindo ainda mais para o valor natural.

Tudo isso em aproximadamente 30 km de praias quase desertas que reservam belezas do nascer ao pôr do sol.

Confira abaixo o que se tem para fazer enquanto conhece a região. Seja em um bate e volta vindo de outros destinos turísticos próximos, ou mesmo alguns dias dedicados inteiramente à Mangue Seco, certeza que você não se arrependerá.

1. Passeio de buggy

Passeio de Buggy
Crédito: Danilo Pucci (Flickr)

O mais tradicional passeio de Mangue Seco é o tour pelas praias e dunas da região em um buggy. Aqui ele é feito pelo pessoal da Associação dos Bugueiros e você consegue contratar a viagem na própria vila.

Existem roteiros para todos os gostos. Você pode escolher entre viagens curtas e longas, com opções de 20 minutos até 1h30. Tudo depende do quanto você quer conhecer, já que o mais longo visita praias mais distantes.

Claro, não poderia faltar aquela volta nas várias dunas que preenchem a paisagem. Elas são cheias de coqueiros e cajueiros que completam o visual paradisíaco. Pode-se ainda dar um toque mais radical à viagem ao praticar esportes como o sandboard em algumas delas.

Vale destacar a visita à Duna do Caju, a mais alta da região, e aos dois coqueiros estrela de Mangue Seco: Romeu e Julieta. O casal de árvores, que fica lado a lado, é ponto obrigatório durante a viagem a Mangue Seco e famoso para tirar fotos.

Em sua versão mais longa, a viagem de buggy em Mangue Seco passa pela Praia de Mangue Seco, o Morro do Caju, Barra da Siribinha e a Praia da Costa Azul.

2. Praia de Mangue Seco

Praia de Mangue Seco
Crédito: Danilo Pucci (Flickr)

Ilustrando perfeitamente a viagem ao local temos a Praia de Mangue Seco, principal da região. Aqui o cenário é quase intocado e há apenas barracas simples com telhado de palha que servem comidas e bebidas.

Apesar da simplicidade, nada se perde em questão de opções. É possível beber água de coco, sucos e cerveja, como em toda praia. Na comida também há muito a se pedir, mas o destaque fica com os pratos que utilizam o aratu, crustáceo encontrado nos mangues daqui e bastante valorizado.

O cenário é pacífico, com um mar tranquilo e faixa de areia extensa, com muito espaço para se jogar, relaxar ou praticar esportes e brincar com as crianças.

Não há multidões, dando ainda mais um caráter de paraíso escondido que as praias daqui possuem.

Para chegar na Praia de Mangue Seco, basta sair do vilarejo e seguir ao longo do Rio Real em direção ao mar. A caminhada leva cerca de 30 minutos, perfeita para quem quer se aquecer um pouco antes de chegar à praia e ir observando a paisagem cinematográfica.

Também é possível chegar à praia de buggy. Seja durante o passeio, que inclui o lugar no roteiro, ou simplesmente pagando para que um dos bugueiros leve você e sua companhia, e então combinar a hora da volta.

3. Praia da Costa Azul

Praia da Costa Azul
Crédito: Leonardo Couto (Flickr)

Um pouco mais afastada do vilarejo você encontra a Praia da Costa Azul, outro destino tranquilo. Mais uma vez, temos poucas barracas simples, mas que possuem ótimos serviços.

É possível chegar aqui com a versão mais longa do passeio de buggy ou de carro pelo km 174 da BA-099, conhecido como Linha Verde.

As águas aqui variam de intensidade, e podem ser tanto calmas e convidativas quanto mais agitadas. Caso deseje tomar banho de mar, é preciso ficar atento a estas condições.

Com amplas faixas de areia, dunas e bastante vento, a Praia da Costa Azul representa muito bem a região. Mas, se tiver sorte e visitá-la durante a maré baixa, quem sabe não consiga ver os destroços de um navio encalhado? Uma surpresa muito bem preparada pela natureza.

4. Barra da Siribinha

Barra da Siribinha
Crédito: Milton Rezende (Flickr)

Barra da Siribinha é uma praia localizada no encontro do Rio Itapicuru com o mar. Pertencente ao vilarejo de Siribinha, distrito do município de Conde, aqui é outro destino incluso no roteiro mais longo da viagem de buggy de Mangue Seco.

Suas águas são calmas e cristalinas, perfeitas para banhos, mergulhos e brincadeiras. Também possui poucas barracas, mas suficientes para tudo que você precisa enquanto relaxa e se diverte. No entanto, os preços das barracas daqui são muito acessíveis quando comparado a outras praias.

5. Visitar a Ilha da Sogra

Ilha da Sogra
Crédito: Vinicius – agente e guia de turismo SE (Flickr)

Saindo de Mangue Seco, é possível fazer um passeio de barco pelo Rio Real até a costa do estado de Sergipe e atracar na Ilha da Sogra. Esta ilha, que na verdade é um banco de areia, fica visível durante a maré baixa, quando ocorre o passeio.

O lugar é incrível, uma ilha inteira de areia branca com piscinas naturais de água verde cristalina. A Ilha da Sogra tem cerca de 1 km de extensão, formando um visual realmente impressionante.

6. Conhecer a Praia do Saco

Praia do Saco
Crédito: Giselle Beiguelman (Flickr)

Também na fronteira entre Sergipe e Bahia, mas do lado sergipano, está a Praia do Saco, pertencente ao município de Estância. Tal qual Mangue Seco, é um lugar de belezas naturais e sossego, com manguezais e formando no encontro do mar com seis rios diferentes.

Eleita a praia mais bonita do estado, e uma das 100 mais bonitas do mundo, a Praia do Saco possui 5 km de extensão de praias tranquilas, cenários paradisíacos, dunas e coqueiros.

Opções de hospedagem em Mangue Seco

Pousada Mangue Seco
Crédito: LILLOCA DE OLIVEIRA (Flickr)

Apesar do tamanho diminuto da vila, em Mangue Seco existem algumas ótimas opções de hospedagem. Elas são perfeitas para quem decidiu passar alguns dias na vila ou para uma única noite e aproveitar o nascer do sol no lugar.

Entre as mais tradicionais, temos a Pousada Fantasias do Agreste, que oferece quartos amplos e muito confortáveis. Varandas com redes em cada quarto garantem boas horas de relaxamento e os ambientes comuns são espaçosos e muito bem decorados.

Localizada no centro da vila, em frente à praça, a pousada é uma ótima opção pela proximidade com outros estabelecimentos.

Numa das praias do Rio Real, após as dunas, você encontra o Hotel Resort Eco O Forte. As acomodações aqui são ótimas, todas com vista para o rio. Áreas comuns, como jardins e piscinas, são lindos e relaxantes. O hotel possui bar e restaurante próprios, que entregam muita qualidade também (clique para conhecer).

Vale destacar os passeios ecológicos oferecidos pelo hotel, fazendo justiça ao eco em seu nome. São passeios de buggy, caiaque e vela pelas dunas e águas locais.

Por fim, o Eco Resort Recanto da Natureza é uma ótima opção mais afastada do povoado, e fica a menos de 1 km da Praia de Mangue Seco. Aqui você encontrará quartos muito confortáveis, piscina com vista para o rio, jardins, bar e restaurante.

Comodidade é a palavra neste resort, que oferece translado entre ele e o aeroporto Santa Maria, a 66 km em Aracaju. Atividades como pesca também estão disponíveis.

Lugares para comer em Mangue Seco

Restaurante Mangue Seco
Crédito: Riotur.Rio (Flickr)

Um dos maiores prazeres oferecidos por vilas pequenas como Mangue Seco é a comida típica preparada com muito tempero, amor e tradição

O principal ingrediente servido por aqui é o aratu, crustáceo extraído dos manguezais. Com ele é preparada uma famosa moqueca de folha, preparada com especiarias e em uma folha de palmeira. 

É possível comer isso, e muito mais, em barracas nas praias e de vendedores ambulantes.

Já com relação a restaurantes, vale destacar o Frutos do Mar, muito tradicional na vila graças à moqueca e que monta barraquinhas na praia durante os fins de semana.

Próximo ao Rio Real, tem o restaurante do Hotel Resort Eco O Forte, que é aberto para clientes não hóspedes. 

Como chegar em Mangue Seco?

Como chegar a Mangue Seco
Crédito: Sébastien Gillard (Flickr)

Apesar de isolado, o vilarejo de Mangue Seco é alcançável por várias vias.

Assim, partindo de Estância, pelo atracadouro Porto do Cavalo, pode-se seguir de barco até o Porto do Mato. Daqui basta pegar uma lancha para Mangue Seco.

Mas, é possível ir de carro até lugares como o município de Pontal, pela SE-368. Na cidade você deixará o carro e seguirá de embarcação pelo Rio Real até Mangue Seco.

E por terra, é possível seguir por estradas repletas de areia, portanto, é recomendado veículos fortes, como 4×4. Dessa forma, basta seguir pela Praia da Costa da Azul e o povoado de Coqueiros.

Outra opção é pegar um ônibus do Expresso Linha Verde de Salvador para Itanhi, de onde é possível ir de táxi para Mangue Seco. Apesar dos horários serem diários, basta se programar com antecedência.

E então, gostou desse conteúdo? Continue acompanhando as novidades do Mala Pronta Salvador

Perguntas e Respostas

O que tem de bom em Mangue Seco?

No vilarejo de Mangue Seco a principal atração é a paz em suas praias vazias e o cenário encantador, repleto de natureza. Manguezais, restingas, dunas e vegetação características formam esse paraíso do norte da Bahia.

Qual o valor da travessia para Mangue Seco?

A travessia de barco entre Pontal e Mangue Seco custa em torno de R$100, o que pode variar dependendo da quantidade de pessoas.

Quanto custa um passeio de buggy em Mangue Seco?

Em sua versão mais longa, que dura 1h30 e visita pontos próximos ao vilarejo até praias distantes, o passeio de buggy em Mangue Seco custa R$150,00 e comporta até 4 pessoas.