O que fazer em Morro de São Paulo? Os 16 Melhores Passeios e Atrações da Região

Descobrir o que fazer em Morro de São Paulo não é difícil. Aliás, o que pode ser complicado é escolher o que fazer em Morro de São Paulo, uma vez que o destino conta com praias maravilhosas.

Como se sabe, o Morro de São Paulo está localizado a apenas sessenta quilômetros de Salvador. Antes que decida o que fazer em Morro de São Paulo, tenha em mente que o local é ideal para descansar, praticar snorkel, apreciar uma deliciosa moqueca ou pegar um sol.

Com efeito, ao selecionar o que fazer em Morro de São Paulo, é natural que as praias de Morro de São Paulo figurem entre as principais atrações.

Além disso, há também os passeios e caminhadas para conhecer melhor a região do Morro de São Paulo.

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, excelentes dicas para definir o que fazer em Morro de São Paulo.

Também há outras informações úteis para todos os turistas que decidem desfrutar das ótimas opções de lazer, descanso e entretenimento em Morro de São Paulo. Boa leitura!

Conheça um pouco da história do Morro de São Paulo

Praia do Morro de São Paulo
Crédito: Alexandre Camerini (Flickr)

Encontrar o que fazer em Morro de São Paulo não se resumo a percorrer suas belas praias.

A fim de que a sua experiência em Morro de São Paulo seja ainda mais rica, lembre-se de que a ilha conta com pontos turísticos capazes de retratar, em plenitude, sua relevância histórica.

Posteriormente, você pode, até mesmo, se surpreender ao saber que além de encontrar excelentes coisas para fazer em Morro de São Paulo, o local faz parte da história do Brasil.

Bem como o Morro de São Paulo é um distrito da cidade de Cairú, a informação de que este é o segundo município mais antigo de nosso país pode conferir uma nova perspectiva quando escolher o que fazer em Morro de São Paulo.

Seja como for, considere que, em Morro de São Paulo, tanto o Pórtico quanto a célebre Fortaleza de Tapirandú foram edificados durante o século XVII, a fim de impedir os invasores holandeses no Morro de São Paulo.

Monumentos históricos

Ao passo que o Morro de São Paulo preserva o Forte, outros monumentos históricos de grande importância incluem, por exemplo:

  • o Casarão e o Farol, construídos em 1608. O primeiro é uma das mais antigas residências do Morro de São Paulo, tendo hospedado ilustres personagens históricos, tais como o imperador Dom Pedro II;
  • a Fonte Grande, que era tida como um verdadeiro exemplo no abastecimento de água em Morro de São Paulo ao longo do século XVII;
  • Igreja Nossa Senhora (ou “Nossa Senhora da Luz”), que foi construída em Morro de São Paulo no ano de 1620.

Nesse hiato, a visitação desses pontos turísticos do Morro de São Paulo significa, entre outros elementos, conhecer de perto a história de nossa pátria. Desde uma perspectiva geográfica, a descrição correta da localização do Morro de São Paulo deve incluir o fato de que ele está no arquipélago de Tinharé.

Nesse sentido, o Morro de São Paulo, enquanto destino turístico, é bem pequeno, porém, encanta os visitantes pela sua simplicidade, pela alegria de seu povo e, sobretudo, pelas belezas naturais do Morro de São Paulo.

Muita história no local

Por mais que o Morro de São Paulo seja sempre lembrado pela beleza estética de cada praia de Morro de São Paulo, a ilha tem, conforme mencionado, muita história. Em segundo lugar, o descobrimento do Morro de São Paulo remonta ao ano de 1531.

Nesta data, Martim Afonso de Souza realizou o feito.

Assim, ele é lembrado em vários monumentos históricos erguidos durante o período do Brasil Colônia. Nele, o Morro de São Paulo servia para proteger, com suas construções, tanto a cidade de Salvador quanto a ilha de Itaparica.

Desde que os contextos sociais mudaram profundamente com o passar do tempo, o Morro de São Paulo converteu-se em uma colônia dos pescadores. Então, depois, o Morro de São Paulo passou a ser intensamente explorado para atividades turísticas.

1. Primeira praia de Morro de São Paulo

Primeira praia de Morro de São Paulo
Crédito: Otger! (Flickr)

A primeira praia de Morro de São Paulo fica mais perto do chamado “centrinho”. Ou por outro, é comumente tida como uma espécie de “porta de entrada” para os visitantes do Morro de São Paulo.

Posto que esta praia de Morro de São Paulo conta com uma curta faixa de areia, não sobre muito espaço para a estruturação de barracas ou de restaurantes.

Em resumo, é nela que a tirolesa de Morro de São Paulo termina, propiciando aos visitantes um refrescante banho de mar.

A propósito, quando você chegar em Morro de São Paulo e conhecer essa praia, certamente apreciará as águas cristalinas do lugar. Mas, por incrível que pareça, esse não é um dos locais mais frequentados pelos turistas em Morro de São Paulo.

2. Segunda praia

Segunda praia de Morro de São Paulo
Crédito: Jorge Barahona (Flickr)

Diferentemente da primeira praia, esta é a mais badalada.

De fato, isso é algo que você notará assim que chegar em Morro de São Paulo. Em conclusão, o local tem vários bares e restaurantes, com muita música ao vivo e muitas pessoas transitando por Morro de São Paulo.

Com o propósito de encontrar diversão ao chegar em Morro de São Paulo, a Segunda praia é altamente recomendável, sobretudo, para o público jovem.

Surpreendentemente, esta é a localidade que fica mais lotada durante os feriados e por toda a alta temporada em Morro de São Paulo.

3. Terceira praia

Terceira praia de Morro de São Paulo
Crédito: Vítor (Flickr)

Essa praia ficou conhecida, em Morro de São Paulo, por ser o ponto a partir do qual parte a maioria dos passeios de barcos por quem deseja chegar em Morro de São Paulo.

Às vezes, a quantidade de restaurantes, as águas cristalinas, as piscinas naturais e a concentração de turistas na Terceira praia fazem lembrar os cenários da Segunda praia ou da ilha de Tinharé.

Nesse ínterim, há uma diferença fundamental em relação à ilha de Tinharé ou à Segunda praia: as piscinas naturais, aqui, são formadas pela maré baixa. Em suma, essa é a ocasião mais propícia para a visitação.

Assim que a maré sobe, as semelhanças entre a Terceira praia a ilha de Tinharé ou com a Segunda praia retornam: as águas do mar tomam quase toda a sua extensão de areia. Enquanto as piscinas naturais são encantadoras, é preciso lembrar que o local tem pedras.

Em contrapartida à tranquilidade do belo pôr do sol em Morro de São Paulo – apreciando-o da Segunda praia ou de quaisquer outras praias de Morro de São Paulo.

Portanto, fique sempre atento ao transitar por terrenos com pedras na Terceira praia. Para compensar, todas as praias de Morro de São Paulo oferecem boas pousadas.

4. Quarta praia

Quarta praia do Morro de São Paulo
Crédito: L. Miguel (Flickr)

Apesar de contar com um trecho extenso de areia (assim como na Segunda praia) e piscinas naturais, esta é uma das praias de Morro de São Paulo que apresentam águas mornas na maré baixa.

Além disso, em comparação à Segunda praia, ela fica mais distante do centro, sendo uma das melhores alternativas em Morro de São Paulo para os visitantes que priorizam a tranquilidade e o sossego nas praias.

De tal sorte que o público tende a ser um dos menores entre as praias de Morro de São Paulo. Desse modo, o transfer semi terrestre é uma boa opção de chegar até a Quarta praia – assim como em muitas outras praias em Morro de São Paulo.

Não apenas isso: alguns dos melhores restaurantes e pousadas das praias de Morro de São Paulo podem ser encontradas aqui, fazendo valer a pena o percurso por transfer semi terrestre.

Assim, a partir deste ponto, você pode, por exemplo alugar uma bike e passear até as demais praias de Morro de São Paulo.

5. Praia do Encanto

Praia do Encanto
Crédito: testo_ (Flickr)

A praia do Encanto é listada, bem como as outras praias, como a “quinta” praia em Morro de São Paulo.

Afinal, excetuando-se localidades próximas como a badalada “Toca do Morcego”, ela tem pouco movimento (de comércio e de pessoas), é bem reservada e praticamente deserta.

De fato, ela é uma das melhores praias para ver o pôr do sol, pois, durante a maré baixa, há um grande recuo do mar, fazendo surgir bancos de areia que aumentam o trecho da praia.

Todavia, o acesso é bem mais difícil do que o utilizado para chegar à Quarta praia.

O belo pôr do sol cobra seu “preço”: a estrada é mais afastada da vila, ou seja, quem deseja vislumbrar seu lindo pôr do sol vai, geralmente, de charrete, táxis ou bicicleta.

Similarmente, caso você aprecie caminhar, poderá realizar um lindo passeio, partindo diretamente da “Toca do Morcego”.

6. Praia de Gamboa

Praia de Gamboa
Crédito: …your local connection (Flickr)

Decerto, por ser um povoado bem perto do Morro de São Paulo, a Gamboa oferece, também, uma excelente praia, principalmente, para os visitantes que desejam locais menos agitados, por exemplo, do que a “Toca do Morcego”, para descansar e ver o pôr do sol e outras belezas naturais.

Ao mesmo tempo, o deslocamento à praia de Gamboa é parecido com as características do trajeto até à Quarta praia.

Ou seja, você pode tanto caminhar (cerca de quarenta minutos – na maré baixa) ou ir de barco. Se fizer o percurso no final da tarde, você ficará encantado com o pôr do sol na região.

Principalmente, o passeio a pé até a praia de Gamboa permite usufruir de banhos de argila ao longo do caminho, deixando sua pele mais hidratada.

Sob o mesmo ponto de vista, uma dica bacana é ir caminhando pela manhã e retornar da praia em um barco no fim de tarde, apreciando o esplendor do pôr do sol que compõe este lindo cenário.

7. Curtir a natureza

Curtindo a natureza na Paria de Gamboa
Crédito: Evandro Loss (Flickr)

Apreciar a natureza (conhecendo espécies como o popular “peixe morcego”) ou admirar o pôr do sol não são as únicas opções da praia de Gamboa.

Afinal, ela conta com diversos restaurantes, de modo que você pode almoçar e, assim, passar o dia todo na praia.

Da mesma forma, se a praia não estiver em um período de maré alta, faça uma caminhada, partindo do cais até a praia de Gamboa.

Assim, você passará, antes de chegar ao lugar desejado, pela praia Ponta da Pedra e a praia do Porto.

Embora uma praia como a Boca da Barra não permita esse tipo de atividade, a praia da Gamboa é um lugar que propicia caminhadas agradáveis. Com a finalidade de passar um bom dia de descanso, esta praia é pouco movimentada e muito tranquila.

Para que os seus passeios sejam, efetivamente, inesquecíveis, não se esqueça de percorrer os trechos da Mata Atlântica (lugar bem preservado) e conhecer as paradisíacas águas claras da praia de Gamboa.

Aliás, a praia tem águas profundas e uma extensa faixa de areia. Os passeios até o lugar, portanto, ensejam ótimas oportunidades para o banho. Adicionalmente, nos arredores da praia há muitas barracas servindo delícias gastronômicas típicas do lugar.

8. Viagem de barco

Viagem de barco pelo Morro de São Paulo
Crédito: Gilmar Hermes (Flickr)

Certamente, a viagem de barco (e, depois, passeio volta à ilha), tomando como ponto de partida o Morro de São Paulo em direção às ilhas que integram o arquipélago de Tinharé, é uma das melhores dicas de viagem.

Primeiramente, aproveite todas as dicas dos guias de turismo locais para usufruir, em apenas um dia de viagem, as atrações centrais do arquipélago, como a bela e histórica Igreja Nossa Senhora da Luz.

Assim, a sua viagem percorrerá a “costa do dendê”, como é chamado o local pela Secretaria Estadual de Turismo, parando nas piscinas naturais de Moreré ou de Garapuá (localizadas em Boipeba) que, segundo as melhores dicas, oferecem ainda mais tranquilidade.

Antes de mais nada, após o seu mergulho nas piscinas, você pode se dirigir a outra ilha ou praia, como a Boca da Barra ou praia de Cueira, excelentes opções em sua viagem que, também, ficam em Boipeba.

De conformidade com esse tipo de programação, as opções incluem, por exemplo, conhecer a gastronomia dos restaurantes da ilha e esticar a sua viagem para outras praias.

Antes de tudo, a viagem de volta à ilha tenderá a fazer paradas em Cairu, abrindo um novo leque de opções – como a visitação ao convento consagrado a Santo Antônio.

Igualmente, a sua viagem pode – caso deseje acessar estas opções – passar pela ilha na qual se localiza o Morro de São Paulo, percorrendo a praia do Encanto e, por fim, chegando às piscinas de Moreré e Garapuá.

9. Vista aos recifes de corais

Recife de Corais
Crédito: harrison bispo (Flickr)

Com o intuito de tornar a sua viagem ainda mais interessante, não perca a oportunidade, na ilha, de visitar os recifes de corais e as águas tranquilas e cristalinas onde o mergulho com snorkel propicia a observação de uma enorme variedade de corais e peixes.

Conquanto a bela praia da Cueira seja, em sua viagem, o próximo e mais natural destino, você pode realizar uma caminhada pela ilha até a “velha Boipeba”. Esse é  o melhor local na ilha para desfrutar das deliciosas refeições servidas nos restaurantes.

A fim de retornar, em sua viagem, você dará uma volta completa, passando pelo mar e adentrando os manguezais. Anteriormente, porém, é possível para conhecer a cidade de Cairú.

De maneira idêntica, é difícil não se encantar pelo modo como a história se fará presente, em sua viagem, pelo antigo Convento que ainda está de pé. Além dos belos trechos de mar, esse é um passeio muito requisitado e conhecido na região.

Enfim, caso opte por esse trajeto pelo mar, a sua viagem se converterá em um autêntico tour pelo arquipélago. Com o fim de aproveitar todas essas maravilhas, lembre-se de incluir o passeio no momento de adquirir as suas passagens aéreas.

10. Admirar o pôr-do-sol

Pôr do sol no Morro de São Paulo
Crédito: Alexandre Camerini (Flickr)

Por certo, esse programa vale a pena, embora pareça, em um primeiro momento, alguma atividade banal. Mas, após tomar um belo café da manhã e passar o dia usufruindo da natureza e do mar, essa apreciação proporcionará um visual inesquecível que, portanto, não deve ser negligenciado.

Assim também, o nascer do sol – que o encantará durante o seu café da manhã na orla do mar – pode ser admirado de diferentes pontos. Outrossim, o local mais bem avaliado, conforme mencionado, é a Toca do Morcego.

Neste ambiente, vale a pena aproveitar da música, das bebidas e das confortáveis almofadas.

Em virtude das peculiaridades do mar, ir ao Forte ou (ou à ilha da Saudade) são bons lugares para essa finalidade. No primeiro, você conhecerá construções históricas, antigas paredes e ruínas. Contudo, esses lugares representam um genuíno convite à contemplação da beleza natural.

Em outras palavras, há outros lugares – como a Praia Grande, em São Paulo, ou a praia Brava, em Santa Catarina – que também oferecem esse tipo de espetáculo da natureza.

Não obstante, o Morro de São Paulo é, sem dúvidas, esteticamente incomparável.

O Forte remete a um passado já distante – longínquo dos atuais caixas eletrônicos, da tirolesa de Morro de São Paulo e de outros elementos comuns ao seu roteiro de viagem – no qual o maior perigo era a invasão dos holandeses.

11. Praticar snorkel ou mergulho

Snorkel
Créditos: golembeski (Flickr)

A opção de praticar snorkel ou mergulho, em um roteiro turístico repleto de piscinas naturais e paisagens bucólicas – como a praça Aureliano Lima – é a oportunidade ideal para as suas próximas férias, não é mesmo?

Assim sendo, você se encantará, ao incluir um mergulho com cilindro em seu roteiro, com a diversidade da vida marinha em mar aberto. Como há várias agências locais que realizam essas atividades, certamente você encontrará a melhor opção.

Porquanto esteja acostumado às atrações de Salvador, não há como esquecer as águas transparentes e calmas nas praias em Morro de São Paulo. Ao incluir esse roteiro em sua opção de passeio, você estará no local perfeito para o snorkel ou mergulho.

Ademais, segundo as agências especializadas de Salvador, o melhor local para praticar o mergulho livre pode ser encontrado junto às piscinas naturais existentes na Quarta Praia. Mas, fique atento: inclua essa opção no seu roteiro apenas quando a maré não estiver alta e, sempre que possível fique perto dos arrecifes.

Ou seja, se você gosta de aventuras e deseja se aprofundar mais, considere o custo benefício de partir de Salvador e fazer o trajeto semi terrestre para a primeira Praia, visando mergulhar em maiores profundidades.

12. Fortaleza de Tapirandú

Fortaleza de Tapirandú
Crédito: Antonio Klaus Kaarsberg (Flickr)

A construção da Fortaleza de Tapirandú (importante patrimônio histórico nacional que é chamada pelos moradores de Salvador apenas de “o Forte”) foi iniciada em 1630, utilizando óleo de baleia e pedras como matéria-prima.

Por consequência, a intenção dos governantes, no século XVII, era fornecer proteção a Salvador e ao arquipélago de Tinharé contra incursões estrangeiras. Por outro lado, ela está em ruínas na atualidade, tornando-se um local interessante para a visitação.

13. Mirante da tirolesa

Mirante da Tirolesa
Crédito: Persona Turismo (Flickr)

Como o próprio nome indica, existe, de fato, um morro, no qual se localizam tanto o Mirante da Tirolesa quanto o Farol do Morro – um instrumento utilizado para a sinalização marítima.

Se você partir de Salvador, mediante transporte semi terrestre, não terá dificuldades para chegar ao local.

Então, a experiência oferecida pela tirolesa é incrível. Com efeito, é um dos destinos mais procurados por todos os visitantes que adquirem uma passagem para conhecer o Morro de São Paulo.

Sem dúvida, a popularidade do Mirante da Tiloresa entre os destinos turísticos se justifica pelo fato de contar com trezentos e vinte metros de extensão total, fazendo valer a pena o investimento na passagem.

14. Festas

Festa no Morro de São Paulo
Crédito: Koichi Murakami (Flickr)

Para as pessoas que apreciam baladas em casas noturnas ou um luau na orla da praia, o Morro de São Paulo proporciona festas em todas as noites.

Como resultado, é muito fácil chegar a qualquer agito, partindo do Terminal Marítimo (que fica perto do Mercado Modelo) e se deslocando, até mesmo, por transporte público ou via marítima.

Pois, há quem prefira destinos como a popular feirinha de artesanato, enquanto outras pessoas se interessam pelas praias e paisagens paradisíacas.

No entanto, o que quase todos têm em comum é a vontade de se divertir nas festas noturnas e nos passeios de barco.

Dessa forma, ao chegar de barco, por exemplo, será possível notar rapidamente que Morro de São Paulo, na realidade, é um paraíso dos baladeiros.

Em síntese, as pessoas se divertem a noite toda em festas espalhadas à beira-mar em todos os barzinhos, casas noturnas e praias.

Eventualmente, as pessoas tendem a ficar atentas ao “calendário das festas”:

  • Luaus: segunda-feira e quinta-feira;
  • Teatro do Morro: quarta-feira;
  • Casas noturnas: sexta-feira e sábado.

15. Teatro

Teatro no Morro de São Paulo
Crédito: Koichi Murakami (Flickr)

O teatro é a atração principal das quartas-feiras. Em seguida, cumpre ressaltar que, para chegar ao local é preciso subir algo em torno de duzentos degraus e, depois, empreender uma pequena caminhada.

Logo depois – das 21 horas em diante – os artistas começam suas apresentações, declamando poesias e exibindo seus dons musicais. Se bem que, durante a madrugada, tem início as festas que duram até o amanhecer, com muitas pessoas alegres e bonitas.

16. Feirinha de artesanato

Feirinha do Morro de São Paulo
Crédito: Capitu (Flickr)

Para muitos, o Morro de São Paulo perderia sua identidade característica se não existisse a popular feira de artesanato. Só para ilustrar, ela funciona todas as noites na praça Aureliano Lima, começando às 18 horas.

Por causa das várias barracas, a praça fica completamente cercada de produtos típicos, como artigos de prata, bijuterias, vestuário em geral, objetos de decoração e outros itens.

De fato, a feirinha de artesanato é muito charmosa. Então, não perca a oportunidade de conferir de perto o trabalho desses artistas anônimos e aproveite para comprar uma linda lembrança de sua viagem ao Morro de São Paulo.

Como ir de Salvador a Morro de São Paulo

Praia do Morro de São Paulo
Crédito: Jorge Barahona (Flickr)

A maioria das pessoas preferem ir pelo mar, com lancha ou catamarã saindo do Terminal Marítimo. Por conseguinte, o trajeto de catamarã dura de duas a três horas.

Portanto, lembre-se de que o tempo pode variar dependendo das condições do vento, do mar e do próprio catamarã.

Infelizmente, as viagens de catamarã são conhecidas por causar muitos enjoos nas pessoas. Apesar de ser a alternativa mais rápida e econômica, o resultado pode ser desconfortável, devido aos balanços das embarcações.

A segunda alternativa é o trajeto semi terrestre, isto é, combinando 3 etapas em mar e terra:

  • Travessia realizada em embarcações públicas do Termina Marítimo à ilha de Itaparica;
  • Cento e quarenta quilômetros por terra, entre o terminal de Itaparica e o de Valença;
  • Percurso em lancha, de Bom Jardim até o Morro de São Paulo.

Na totalidade, esse trajeto dura cerca de quatro horas. Por ser efetuado em uma região de mar calmo é, também, um caminho mais confortável. Nesse sentido, é altamente recomendável, em detrimento do trajeto exclusivo pelo mar.

Acima de tudo, o percurso pode ser realizado com agências especializadas, que organizam todos os aspectos da viagem. Obviamente, pode percorrer os caminhos por conta própria. Todavia, essa opção pode se mostrar mais demorada e cansativa.

Em último lugar, você pode acessar o táxi aéreo. De tal forma que, se você não se importa em gastar mais e prioriza o conforto, basta partir, de avião, da cidade de Salvador.

Perguntas e Respostas

Quantos dias é o ideal para ficar em Morro de São Paulo?

Indicamos, como período mínimo, uma estadia de quatro dias. Nesse tempo, é possível chegar com tranquilidade, caminhar da Primeira à Quarta praia, passear de barco em direção a Garapuá, realizar o passeio de Boipeba e, por fim, caminhar (ou ir de barco) à praia da Gamboa.

O que não deixar de fazer em Morro de São Paulo?

Como há muitas opções, os passeios indispensáveis dependem, em grande medida, das expectativas de cada turista. No entanto, visitar a célebre praia de Garapuá não pode faltar em sua lista.